Coronavírus: 11 medidas definidas pelos prefeitos das cidades da Baixada Santista

Coronavirus foto Susan Hortas

Foto Susan Hortas

11 medidas contra o coronavírus (Covid-19) na região, assim como conter seu avanço a partir da confirmação de caso da doença, foram definidas nesta segunda (16) pelos prefeitos e secretários municipais de Saúde da região.

O tema foi tratado em reunião extraordinária do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), na sede da Prefeitura de Santos. O encontro foi convocado pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, atual presidente do Condesb, e contou com a presença de representantes das outras oito cidades da região.

As medidas definidas foram a suspensão das aulas nas escolas municipais a partir do dia 23; a suspensão das atividades esportivas, culturais e de lazer; alteração do regime de trabalho nas prefeituras; cancelamento de eventos públicos e privados; recomendação para restrição de presença de pessoas em locais de grande circulação e suspensão das visitas hospitalares. Também o desenvolvimento de ações conjuntas de comunicação para sensibilizar a adesão da sociedade às medidas preventivas, a criação de Plano Regional de Contingência e do Comitê Metropolitano, além da suspensão de autorização para vans e ônibus de turismo (saiba mais abaixo).

“Nós temos aqui a característica de região turística, com mais de 200 mil imóveis de veraneio e, por isso, também estamos suspendendo a autorização de vans e ônibus de turismo nos nove municípios, evitando a circulação e transmissão do vírus”, destacou o prefeito Paulo Alexandre.

“Tudo isto que está sendo definido aqui em conjunto pelos municípios terá impacto no dia a dia das pessoas e na economia, mas precisamos elencar as prioridades, e a prioridade no momento é salvar vidas”, complementou o prefeito de Santos em coletiva à Imprensa. Ele ressaltou que não há motivo de pânico, porque a região não tem casos confirmados da doença até o momento e as medidas estão sendo feitas de forma planejadas e integradas. As iniciativas adotadas e novas estratégias serão avaliadas na próxima reunião do Comitê Metropolitano, marcada para quinta (19), às 9h30.

 Nesta segunda (16), os secretários municipais de Saúde das nove cidades da região, em conjunto com o Departamento Regional de Saúde (DRS-4) do governo estadual, vão definir o Plano Regional de Contingência, apontando a necessidade de recursos, insumos e equipamentos/leitos para toda a Baixada Santista no enfrentamento ao novo coronavírus. A pauta conjunta será encaminhada aos governos estadual e federal. “O Governo do Estado já anunciou a abertura de mil leitos de UTI, além da compra de insumos e kits para a realização dos exames. Vamos só ver agora como as regiões vão ser contempladas dentro das suas necessidades”, explicou a chefe do DRS-4, Paula Covas.

As medidas anunciadas nessa segunda-feira foram tomadas conjuntamente pelos membros do Condesb. Além do chefe do Executivo de Santos, participaram os prefeitos   Caio Matheus (Bertioga), Válter Suman (Guarujá), Ademário Oliveira (Cubatão), Alberto Mourão (Praia Grande), Marco Aurélio dos Santos (Itanhaém), Márcio Gomes (Mongaguá) e Luiz Maurício (Peruíbe). São Vicente foi representada pela vice-prefeita Maria de Lourdes Oliveira.

  • Escolas fechadas – Aulas das escolas municipais suspensas por tempo indeterminado a partir do dia 23 de março.
  • Equipamentos e atividades públicas – todos os equipamentos e atividades esportivas, culturais e de lazer serão suspensas a partir de terça (17) por tempo indeterminado, com exceção dos serviços de Saúde, Segurança e Assistência Social (abrigos e restaurantes populares – Bom Prato).
  • Alteração do regime de trabalho das prefeituras – permitindo home office (trabalho em casa) de acordo com a deliberação das chefias imediatas, avaliando a idade, doenças pré existentes e de acordo com a natureza do serviço
  • Eventos públicos – cancelados
  • Eventos privados – suspensão de autorização para eventos privados por tempo indeterminado, incluindo os já autorizados
  • Locais de grande circulação – recomendação de restrição de circulação de público e atividades em locais como shopping, igreja, clube, centro comercial, cinema, teatro e similares. Força-tarefa para orientação de higiene e medidas preventivas
  • Plano Regional de Contingência – definição de pauta de demandas de recursos, insumos e equipamentos necessários para o enfrentamento da doença e assistência aos pacientes. A proposta conjunta será elaborada pelos secretários municipais de Saúde e Departamento Regional de Saúde (DRS-4) e encaminhada nesta segunda (16) ao Governo do Estado e Governo Federal
  • Comitê Metropolitano Permanente – colegiado com as nove prefeituras irá se reunir periodicamente para definir novas estratégias. A próxima reunião está marcada para quinta (19), às 9h30
  • Comunicação – campanha conjunta de divulgação das ações e medidas preventivas, com início nesta segunda (16). Destaque para a importância da adesão da sociedade, principalmente idosos e pessoas com comorbidades (grupos de risco) e jovens (principais agentes de transmissão da doença). Grupo de secretários municipais do setor desenvolverá material informativo
  • Visitas hospitalares – suspensas por tempo indeterminado. Será permitido apenas acompanhante que não tenha comorbidades
  • Suspensão de autorização para vans e ônibus de turismo – medida válida para todas as cidades da Baixada Santista por tempo indeterminado.

Artigo integralmente extraído do site da Prefeitura de Santos ( https://www.santos.sp.gov.br/ )

2 thoughts on “Coronavírus: 11 medidas definidas pelos prefeitos das cidades da Baixada Santista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×